Sexo tântrico é pra todo mundo! Entenda as práticas

Sexo tântrico não é só para os iniciantes: veja as dicas

Muita gente associa sexo tântrico a maratonas intermináveis. Algo só para iniciados, que leva horas e não caberia de jeito nenhum na rotina corrida nossa de todo dia. Mas não é bem assim. Apesar de a pressa não ter lugar nesse tipo de relação, o que a caracteriza mesmo é a busca por aumentar a conexão e a intimidade entre o casal.

– É importante tirar um pouco o foco do orgasmo e focar na experiência como um todo, capaz de libertar de muitos tabus e traumas. O Tantra é uma grande viagem sensorial, uma viagem de autoconhecimento, a pessoa acaba descobrindo sensações que ela nunca imaginou, e sentindo prazeres até então desconhecidos. O orgasmo não é o objetivo, mas a consequência.
Mesmo assim, há uma justificativa para os orgasmos poderosos alardeados pelos adeptos da prática.

– No sexo ocidental, prestamos muita atenção à performance e a coisas desnecessárias, como beleza, medo de ejaculação precoce, medo de não agradar. Tudo isso desvia nossa atenção e impede que a gente acesse o corpo em sua totalidade. No sexo tântrico, isso não acontece. Você está presente em todos os momentos do ato – diz a terapeuta tântrica Paula Fernanda.
E aí, ficou curiosa? Então, confira as dicas para experimentar o sexo tântrico.

NA PRÁTICA

Confira o passo a passo do sexo tântrico:

RESPIRE EM SINTONIA

Esta é a chave para maioria das técnicas de meditação: ajuda a silenciar a mente e a expandir a sensibilidade do corpo. E também para o sexo tântrico. Respirar junto durante o ato sexual faz com que o casal se sinta ainda mais ligado e íntimo, além de ampliar a capacidade física de sentir, destaca Lua Menezes.

MEXA SEU CORPO

Paula Fernanda afirma que muitas pessoas ficam congeladas durante o sexo, censurando os movimentos corporais. E, quanto menos você se mexe, menos o corpo sente.
_ Quando o movimento parte da área pélvica, o corpo todo se conecta com as genitais e com o prazer. Por isso, solte o seu corpo e sinta a energia que vem do momento e do corpo do seu parceiro ou parceira.

FALE E ESCUTE

O som é uma das formas de explorar o potencial do prazer porque, explica Paula, acalma o coração e as ondas cerebrais e ativa a energia sexual. Mesmo que timidamente no começo, não tenha medo de colocar para fora o que está sentindo.

EXPLORE O CORPO INTEIRO

Livre-se daquele conhecimento prévio de que determinados lugares são os mais importantes na hora de dar e receber prazer:
– Não existem zonas erógenas, o corpo inteiro é erógeno. É muito limitante ficar sempre estimulando os mesmo lugares – afirma Lua.
Paula propõe um exercício para o casal, chamado de meditação da carícia. Primeiro, um toca suavemente o corpo inteiro do parceiro, e quem recebe mantém o foco nas sensações. Depois, é a vez do outro.
– Isso ajuda a se conectar com o aqui e agora e a aprender que o corpo todo merece e sabe receber atenção e amor – afirma.

OLHOS NOS OLHOS

As terapeutas afirmam que olhar nos olhos de seu par é umas das formas mais potentes de se conectar. Carol Teixeira sugere outro exercício:
– Experimente olhar nos olhos do outro por 10 minutos antes do sexo. Sentem-se frente a frente e simplesmente fiquem se olhando nos olhos. Isso acessa um lugar profundo, acessa a vulnerabilidade do outro.

NÃO TENHA PRESSA

Lembre-se que no tantra você não tem um objetivo definido.
– É tudo tão profundo e prazeroso que o orgasmo deixa de ser o principal. Tire o foco da penetração como se tudo que viesse antes fosse apenas um preâmbulo menos importante – explica Carol.
Sem aquela ansiedade pelo final do sexo, você fica disponível para explorar a relação.
– Curta o corpo, se dê tempo, pelo menos umas duas horas de carícias, fale o que você gosta e quer sem esperar que o outro adivinhe – sugere Paula.
Sobre o tempo: não precisa durar hooooras, mas reserve pelo menos uma a duas.

CONHEÇA VOCÊ MESMA

Quanto mais você conhecer o seu corpo e souber do que gosta, mais chances vai ter de sentir prazer com um parceiro ou uma parceira.
– A masturbação consciente é um exercício importante para despertar essa consciência. Quando a gente aprende a se tocar de formas diferentes e mantém a atenção ao que nosso próprio toque nos causa, mais aprendemos sobre nós mesmas e mais temos a compartilhar – afirma Paula.

Esse conteúdo sobre Sexo tântrico foi maravilhoso né? Que tal conferir esse outro tema que separamos para você: Guia Completo Para Fazer Uma Deliciosa Massagem Tântrica

Veja também a demanda grande que temos de produtos eróticos em Gall sex shop

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Saiba mais

Política de Privacidade