Afinal, o que é vulva? Entenda a anatomia feminina!

Até hoje muitas pessoas têm dúvidas sobre o que é a vulva exatamente. Se colocarmos em poucas palavras, a vulva é a parte exterior da genitália feminina. Essa região é a parte visível de uma área que tem ligação com o sistema reprodutor e o urinário. Ela é composta de diversas estruturas, iremos explicar quais são e as principais funções delas.

Por ser uma região delicada e próxima a uma mucosa, é necessário também tomar cuidados para garantir que se mantenha saudável. São medidas simples e hábitos fáceis de ser adicionados a rotina que podem evitar infecções e outros problemas nessa área.

Popularmente, a vulva é chamada de vagina e a grande maioria da população, seja homens ou mulheres, confundem ambas estruturas. Para evitar que esse erro continue acontecendo, e também para te ajudar a conhecer melhor essa região tão ligada ao prazer, a Gall Sex Shop trouxe um post completo com as informações que você precisa saber sobre a vulva!

O que é a vulva? Conheça sua anatomia!

Desvendando a Vulva: Uma Exploração da Anatomia Feminina
Desvendando a Vulva: Uma Exploração da Anatomia Feminina

Como dissemos anteriormente, a vulva é a parte externa da genital e existem diferentes estruturas que a compõe. Mais precisamente, podemos dividi-la em 9 pontos que estão ligados a reprodução, ao prazer e também ao sistema urinário. Temos também os pontos que são responsáveis pela proteção dessa área.

Ela é uma das zonas erógenas femininas, o que quer dizer que ali está concentrada grande parte da sensibilidade e do estímulo sexual. Por isso é tão importante que tanto as pessoas com vulva, quanto seus pares, conheçam toda a estrutura que a envolve. Assim saberão onde e como tocar para gerar maior prazer a sós ou a dois.

As vulvas podem ter diferentes cores, tamanhos, com pêlos ou depiladas. Isso varia de cada organismo, da preferência pessoal de cada um e não há nada de errado nisso. Todos os corpos merecem receber atenção e cuidado, pois o prazer é um direito universal e uma característica da anatomia não deve mudar isso!

Podemos dividir a vulva em:

  1. Monte púbico;
  2. Lábios externos;
  3. Prepúcio do clitóris;
  4. Clitóris;
  5. Lábios Internos;
  6. Entrada da Uretra;
  7. Entrada da Vagina;
  8. Glândula de Skene;
  9. Glândula de Bartholin.

Para te ajudar a entender melhor, vamos detalhar a função de cada uma dessas partes!

Monte púbico (ou o “Monte de Vênus”)

Além da Superfície: Conhecendo a Vulva e sua Complexidade Anatômica
Além da Superfície: Conhecendo a Vulva e sua Complexidade Anatômica

Essa estrutura é uma camada de gordura feita para proteger o osso pubiano. Quando temos relações sexuais, o impacto do encontro de um corpo com outro poderia machucar o osso pubiano, que fica logo abaixo dessa região, mas o monte púbico amortece esse efeito e evita a dor. Em pessoas adultas, essa é uma parte que naturalmente é coberta de pêlos.

Lábios Externos e Internos

Apesar de ser partes diferentes da vulva, ambos servem para a proteção dela e do que a compõe. O que os diferencia é que os lábios externos ficam logo abaixo do monte de vênus e envolvem todas as outras estruturas. Enquanto os internos começam muito próximos ao clitóris e oferecem uma proteção extra e mais interna.

É claro que, como nossos corpos são sistemas complexos e únicos, a aparência de um para outro sempre varia. É normal que os lábios internos ultrapassem os externos, ou sejam assimétricos. Não existe uma regra para isso, essa diferença é apenas uma característica estética como muitas outras que existem no corpo humano.

Prepúcio do Clitóris

Outra parte que ajuda na proteção, nesse caso do tão conhecido – e pouco explorado – clitóris. É uma camada de pele que fica na parte superior da vulva e ajuda a cobrir o principal ponto de prazer feminino. Ele serve para evitar que impactos ou toques equivocados provoquem dor nessa região tão sensível.

Clitóris (ou Glande Clitoriana)

O órgão ligado única e exclusivamente ao prazer. Tem cerca de 8 mil terminações nervosas, tornando-o uma região super sensível e o maior responsável por orgasmos pois pode ser estimulado de diversas formas. A Gall Sex Shop tem um post completo para que entenda o orgasmo feminino, vale a pena ler!

A glande clitoriana, nome específico da parte externa desse órgão, é um ponto que fica no encontro dos lábios interiores, bem na parte superior da vulva. O clitóris completo é uma estrutura bem maior do que vemos e se estende internamente em torno do canal vaginal.

Existe uma diversidade de produtos eróticos para estimular essa região. Eles podem ser usados durante a masturbação ou na relação sexual, elevando o prazer e ajudando a chegar ao orgasmo mais vezes. É por isso que é uma parte tão comentada e que precisa ser explorada.

Entrada da uretra

A uretra é o canal que conduz a urina para fora do corpo, e sua entrada fica visível na vulva. É um pequeno ponto que se localiza entre os lábios internos, alguns centímetros abaixo do clitóris. É por esse local que o xixi sai quando a bexiga está cheia.

Entrada da vagina

Apenas a entrada da vagina está localizada na vulva, apesar de muitas pessoas pensarem que toda essa região corresponde a ela. Essa parte é o que dá acesso ao canal vaginal, porém é apenas uma abertura que pode aumentar de tamanho caso necessário.

Diferença entre vulva e vagina, entenda!

Esse é um ponto que devemos ressaltar pois confunde muitas pessoas. Ao ler todas as informações que já colocamos sobre a vulva, você pode se questionar o que é então a vagina. Ela é um órgão sexual, um canal que inicia na vulva e vai até o colo do útero. Faz parte de muitas relações sexuais, pois é onde é introduzido objetos eróticos, dedos e o pênis.

A vagina também é por onde sai a menstruação, ou em caso de gravidez com parto normal é o local de saída do bebê. Nosso post sobre tipos de vagina pode ajudar a entender mais sobre essa parte do nosso corpo.

Agora que essa diferenciação foi feita, podemos voltar a explicar as últimas estruturas da vulva!

Glândula de Skene (ou Anarcha)

Estão localizadas próxima a entrada da uretra e são as glândulas responsáveis pela ejaculação feminina. Ela é um líquido que pode ser esbranquiçado ou transparente que é liberado no clímax do prazer. É importante ressaltar que por questões anatômicas, nem todas as mulheres ejaculam, o que não torna o orgasmo menos intenso para nenhuma delas.

Glândulas de Bartholin

Essas estruturas podem também ser conhecidas pelo nome de Glândulas de Lucy & Betsey. São as grandes responsáveis pela lubrificação da região íntima. Quando a genital é estimulada, elas liberam o lubrificante natural para que fique mais fácil tocar naquela parte e para que a penetração, caso ocorra, não acabe machucando.

Quando essas glândulas não estão liberando a quantidade necessária para ajudar na relação sexual, o correto é procurar um médico para entender as causas dessa mudança. No entanto, o uso de lubrificantes eróticos é uma excelente opção para contornar essa situação. A Gall Sex Shop oferece uma grande diversidade deles, é só escolher o que melhor se adapta.

Todas essas estruturas que formam a vulva são delicadas e exigem cuidados específicos!

Cuidados com a vulva

Descobrindo a Vulva: Uma Introdução à Anatomia Feminina
Descobrindo a Vulva: Uma Introdução à Anatomia Feminina

A vulva é uma região úmida e sensível, por isso é necessário tomar cuidados para que não se prolifere bactérias que venham a causar infecções. Para isso, pequenas mudanças podem ser feitas para garantir que ela fique arejada e livre de qualquer problema. Confira quais são:

  • Usar apenas água e sabonete neutro para lavar a vulva;
  • Dormir sem calcinha;
  • Dar preferência para o uso de calcinhas de algodão, pois abafam menos a região;
  • Não usar protetor (absorvente) diários;
  • Não introduzir ou usar nenhum tipo de alimento na região íntima durante relações sexuais;
  • Usar lubrificantes para facilitar a penetração e evitar machucados.

Apesar da vagina não fazer parte da vulva, é importante orientar um cuidado para ela no banho: ela é um órgão auto limpante, portanto, não introduza ou use sabonetes nem qualquer outro produto para higienizá-la. Isso pode desequilibrar o pH da região e facilitar para que bactérias maléficas se reproduzam.

Agora que já entende o que é a vulva e todas as estruturas que fazem parte dela, se conheça melhor e aumente seu próprio prazer ao descobrir como prefere se estimular. Toda essa região pode ser usada para chegar ao clímax, aproveite isso! Confira também nosso post sobre orgasmos múltiplos para saber como chegar neles!

você pode gostar também

Comentários estão fechados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar, se desejar. Aceitar Saiba mais

Política de Privacidade